A presidente do Sindiserviços-DF, Dona Isabel, convocou os sindicalista para fortalecer a luta 

 

Por Imprensa Sindiserviços-DF - Robson Silva

Realizada na tarde dessa quinta-feira (30), no Plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), proposta pelo deputado distrital Chico Vigilante (PT/DF), a Comissão Geral Contra a Extinção do Ministério do Trabalho contou com a participação da presidente do Sindiserviços-DF, sindicato que representa os trabalhadores terceirizados no DF, Maria Isabel Caetano dos Reis (Dona Isabel).

 

Na fala da deputada federal e presidente do PT/DF, Erika Kokay, do desembargador Grijalbo Fernandes Coutinho, do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região, do desembargador Mario Caron, do TRT 10, presidente Alessandra Camarote Martins, da Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat), do presidente Guilherme Feliciano, da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), economista Max Leno de Almeida, do DIEESE, diretora Roselene Correia, do Sinpro e da CUT, e o ex-ministro do Trabalho e sindicalista, Ricardo Berzoini, ressaltaram  o grave momento por que passa o mundo do trabalho e que deverá ser ampliado com a proposta do governo Bolsonaro com a extinção do Ministério do Trabalho.

 

O que se amplia, concordaram, com o fortalecimento de poder da famigerada Reforma Trabalhista e seus nefastos instrumentos destruidores dos direitos e conquistas históricos da classe trabalhadora, juntamente com a Lei das Terceirizações, que liberou à contratação indiscriminada de trabalhadores para todas as atividades profissionais, principalmente no serviço público.

 

No que todos os debatedores foram unânimes em constatar que tal agressão ao mundo do trabalho deverá fragilizar ainda mais à Justiça do Trabalho e o poder de organização da classe trabalhadora em sindicatos, como principais instrumentos da sociedade civil de organização e defesa dos direitos das categorias profissionais da iniciativa privada e do serviço público.

 

 

Com as medidas já aprovadas pelo governo Temer e outras que estão em vias de aprovação pelo Congresso Nacional, juntamente com a extinção do Ministério do Trabalho, Dona Isabel conclamou datribuna da Câmara Distrital todos os dirigentes sindicais para ampliarem sua participação nos movimentos e debates em defesa das suas categorias, reforçando a fala da mesa não só contra a extinção do Ministério do Trabalho, mas para fortalecer ainda mais o poder de organização dos trabalhadores, inclusive em seu direito de defesa trabalhista que as atuais medidas também atingem frontalmente.

 

Isso, destacou a líder dos terceirizados, tem causado recuo significativo na luta dos trabalhadores por seus direitos na Justiça, alem da ampliação de demissões, o que tem transformado muitos profissionais em verdadeiros biscateiros e sem garantias trabalhistas nenhuma, somente para ampliar a ganância financeira de patrões suspeitos e irresponsáveis.

 

Na avaliação final de todos os participantes da Comissão Geral, não restou dúvidas sobre a escalada arrogante dos atuais detentores do poder, que querem aniquilar a Justiça do Trabalho e todos os segmentos possíveis de organização e defesa da classe trabalhadora.

Fotos: Imprensa Sindiserviços-DF 

https://www.facebook.com/SindiservicosDf/posts/1057896121039135